Por que Bento XVI foi enterrado com o rosto coberto? Sacerdote explica!

por -
Créditos: Vatican Media.

Com as imagens que percorreram o mundo após o funeral de Bento XVI, muitos se perguntaram por que o rosto do Papa Emérito foi coberto com um véu branco antes de fechar o caixão.

O padre Eva Chibuzo Asadu, missionário em Manila, explicou o profundo significado dessa prática comum nos funerais pontifícios.

[Leia também: Assim foram as últimas horas de Bento XVI, segundo seu secretário pessoal]

Por que Bento XVI foi enterrado com o rosto coberto? Sacerdote explica!

Como explicou o padre em vídeo, é uma prática normal nos funerais dos papas e existe um simbolismo associado a ela.

Colocar um véu branco sobre o rosto do falecido Papa é um símbolo de pureza, imaculação e santidade. Ilustra a dignidade do ministério que o Santo Padre teve. Além disso, significa que sua vida agora está escondida em Deus.

A segunda razão é que é usada para significar que o Papa agora contempla a beleza de seu Criador, a beleza de Deus. Então ele se separa deste mundo de corrupção e se coloca no local onde pode contemplar a beleza do Criador.

Com efeito, sublinha o sacerdote, a oração que se faz ao colocar o véu é: “Deus Todo-Poderoso, Senhor da vida e da morte. Acreditamos que a vida do Santo Padre Bento XVI agora está escondida em Ti, que seu rosto está contemplando a Tua beleza, por Cristo Nosso Senhor.”

[Leia também: “Senhor, eu te amo”: as últimas palavras de Bento XVI]
Os três caixões e outros elementos

Além disso, o padre respondeu ao motivo pelo qual o corpo de Bento foi colocado em vários caixões. Como ele explica, é tradição que os papas sejam enterrados dessa forma.

O primeiro é de cipreste, que foi visto na missa de réquiem. A segunda é feita de zinco e a terceira de carvalho. Esta forma de enterrar os papas remonta à Idade Média e era utilizada para grandes personalidades como imperadores ou pontífices. Dessa forma, buscavam proteger e preservar seus corpos de pessoas que pudessem vandalizá-los ou retirar seu corpo.

Por fim, o padre destaca que o caixão de zinco ajuda a preservar o corpo da umidade e de outros agentes, preservando o corpo por mais tempo.

Por fim, entre os elementos que acompanharam o corpo do Papa Emérito estava o Rogito, texto que recorda a vida e a obra de Bento; e uma bolsa com as moedas e medalhões cunhados durante seu papado.

Quanto beleza e riqueza tem a Santa Igreja!

[Leia também: O motivo do corpo de Bento XVI não estar com a cruz pastoral nem sapatos vermelhos]
[Leia também: Leia o poderoso testemunho espiritual deixado por Bento XVI]