“Sejam santos!”, o emocionante testemunho do ator da Paixão de Cristo

Créditos: Focus/Internet/Reprodução

Jim Caviezel, ator da “Paixão de Cristo” e “Paulo, Apóstolo de Cristo” comoveu milhares de jovens com um lindo testemunho sobre a vida cristã.

Tudo aconteceu no Congresso SLS18, um evento para lideranças estudantis que reuniu jovens universitários em Chicago, nos Estados Unidos. Jim Caviezel emocionou a todos com uma mensagem sobre a necessidade de santidade para o mundo afastado de Jesus.

O emocionante testemunho de Jim Caviezel, o ator da Paixão de Cristo

O vídeo está em inglês, mas separamos para você alguns dos momentos mais marcantes. Continue lendo!

O caminho de São Paulo para a santidade

“O nome Saulo significa ‘o grande’, o nome Paulo significa ‘o pequeno’. Durante toda a etapa deste filme [Paulo, Apóstolo de Cristo], aprendi que com uma pequena mudança, de uma pequena letra, podemos ser grandes aos olhos de Deus. Mas esta mudança exige que sejamos pequenos, ainda que desejemos ser grandes.

Este é o caminho dos santos, e neste caminho Saulo se tornou São Paulo. Os chamados vêm quando menos esperamos”.

Uma linda mensagem, não?

A Paixão de Cristo e a cruz nas nossas vidas

Deus nos ama pessoalmente e está aqui para nós. Até nos momentos mais profundos de nossa desesperança.

Talvez alguns estejam deprimidos agora, ou confusos, incertos sobre o futuro, sofrendo pela dor… Não é o momento nem para deixar de lutar nem para deixar-se vencer.

Quando eu estava na cruz, aprendi que, no Seu sofrimento, está a nossa redenção.

Lembrem-se que o servo não é maior que seu Senhor. Cada um de nós tem que levar sua própria cruz. Nossa fé custa, assim como nossas liberdades.

Literalmente me flagelaram, com chicotes; me crucificaram. Até fui atingido por um raio na cruz. Também precisei de uma interferência cirúrgica, é isso que acontece depois de cinco meses e meio de hipotermia.

Um dia durante as filmagens, tive o braço preso debaixo daquela viga pesada e de repente alguém o puxa para outro lado. Os músculos se torcem, o braço se desloca do ombro e caio de cabeça no chão. Essa cena permaneceu no filme.

Mais para a frente, o braço de Jesus se desarticula. Bom, agora sei como ele se sentiu.

Todos os dias tive que levantar aquela madeira. Era como uma penitência, o ombro se desloca, ficando em carne viva. E a cada momento pesava mais.

Mas se isso tivesse sido filmado em estúdio, vocês nunca teriam visto esta intensidade. Este sofrimento fez a minha representação da Paixão, assim como o sofrimento faz as nossas vidas!

Que lindo testemunho!

Até onde vai o mundo?

“Agora alguns de nós -e vocês os conhecem- se agarram a um cristianismo falso, de palavras bonitas. Eu o chamo ‘Jesus feliz’.

Irmãos, houve muita dor e sofrimento antes da Ressurreição. Seu caminho não será diferente, então é preciso agarrar-se à cruz e seguir até a meta.

Quero que vão até este mundo pagão. Quero que tenham coragem para entrar neste mundo pagão, expressar sem vergonha sua fé em público.

O mundo precisa de guerreiros orgulhosos, animados por sua fé, guerreiros como São Paulo e São Lucas, que arriscaram seus nomes, suas reputações para levar sua fé, seu amor por Jesus ao mundo.

Deus está chamando cada um de nós, cada um de vocês a fazerem coisas grandes. Mas quantas vezes não O respondemos nem escutamos Sua voz, como se fosse apenas um pensamento passageiro.

É hora da nossa geração responder o chamado de Deus que nos exorta a nos entregarmos inteiramente a Ele, para ver Sua mão suavíssima guiando o caminho.

Primeiro você deve se comprometer à oração, ao jejum, à meditação das Sagradas Escrituras e comprometer-se a levar os Santos Sacramentos a sério.

Porque agora somos uma cultura em decadência. Como uma sociedade em perigo de sucumbir a nossos excessos, nosso mundo inteiro está paralisado no pecado.

A indiferença

“O grande santo de Auschwitz, São Maximiliano Kolbe disse que a indiferença é o maior pecado do século XX. É verdade: mas irmãos e irmãs, é o maior pecado do século XXI também.

Temos que sacudir a indiferença, esta tolerância destrutiva do mal. Só a nossa fé e a sabedoria de Cristo podem nos salvar; mas isso requer que os guerreiros estejam prontos para arriscar suas reputações, seus nomes e até sua vida pela verdade.

Fiquem longe desta geração corrupta. Sejam santos! Vocês não foram feitos para se conformar, nasceram para se sobresair.

E com o Espírito Santo como escudo e Cristo como sua espada, que acompanhem São Miguel e todos os seus anjos a mandar Lúcifer e seus ajudantes diretamente para o inferno, lugar de onde pertencem!”

Que fantástico testemunho nos dá Jim Caviezel!

[Leia também: Ator de Hollywood conta como a Virgem Maria o ajudou em sua vida e carreira]
[Leia também: Saiba o que Stan Lee, co-criador da Marvel, pensava sobre Deus e religião]

Comentários

comentários