A inspiradora história da freira franciscana que morreu de câncer aos 38 anos

Créditos: Sr. Teresa Reyes, Franciscan Sisters, T.O.R. of Penance of the Sorrowful Mother, Facebook / ChurchPOP

As irmãs franciscanas, T.O.R., da Penitência da Mãe Dolorosa, anunciaram a morte da Ir. Teresa Reyes, 38 anos. A religiosa morreu em 20 de fevereiro de 2023 após lutar contra o câncer. Sua morte é a primeira desta ordem franciscana, fundada em 1988.

[Leia também: Veja o incrível testemunho de uma jovem chinesa que se converteu ao catolicismo]

A inspiradora história da freira franciscana que morreu de câncer aos 38 anos

“Gostaríamos de pedir suas orações pois uma de nossas queridas irmãs – Ir. Teresa – voltou para o Senhor ontem. Ela estava lutando contra o câncer ”, escreveu as irmãs franciscanas no Facebook. “Muito obrigado pelas suas orações pela alma dela, por sua família e amigos e pela nossa comunidade durante esse período.”

O post diz: “Ontem, nosso bispo e alguns de nossos irmãos Marianos e T.O.R vieram e abençoaram nossos novos jardins de cemitério em nossa propriedade da casa da mãe. Começou com uma procissão da capela até o terreno enquanto cantava o Salmo 122 e foi seguido pelas leituras das Escrituras, canções e orações lideradas pelo bispo.”

“Ir. Teresa é a primeira irmã em nossa comunidade a entrar na vida eterna e a primeira que será enterrada em nosso recém abençoado cemitério. Obrigado por suas orações contínuas por sua família, nossa comunidade e todos aqueles que a amam.”

Sobre a Ir. Teresa Reyes

Ir. Teresa entrou na T.O.R. Comunidade franciscana em 2014, tendo o nome “Teresa” por causa de Santa Teresa de Lisieux.

Antes de entrar no convento, Ir. Teresa nasceu como Passaic, em Nova York, em uma família católica como a caçula de três filhos com uma abundante herança dominicana.

No verão seguinte ao segundo ano da Universidade Rutgers, Ir. Teresa disse que o Senhor “derramou abundantes graças” sobre ela. Ela começou a aprofundar seu relacionamento com o Senhor e estudar os escritos de Santa Teresa de Lisieux.

Depois daquele “verão cheio de graça”, ela começou a frequentar missas durante a semana e passou um tempo íntimo com Deus em oração.

“Ao procurar meu relacionamento com Deus com mais sinceridade, comecei a experimentá-lo como meu irmão, meu amigo e como meu pai. Ele era quem eu podia recorrer quando precisava de um ombro para chorar e alguém para me confortar”, disse ela em sua história de vocação.

“Quando eu estava tendo um ótimo dia e só queria que alguém para compartilhar, Ele também estava lá. Com o tempo, senti que Ele estava me perseguindo e me convidando para um relacionamento mais profundo, convidando-me a dar-lhe mais do meu coração. ”

Mais tarde, ela conheceu os irmãos religiosos da Irmandade da Esperança durante seu primeiro ano de faculdade. Através desses homens consagrados, e através dos escritos de Santa Teresa de Lisieux, a Ir. Teresa viu que “a vida religiosa não é vazia (como eu imaginava) e até passei a ver como atraente”.

Também neste momento, ela experimentou o amor que Jesus oferece na Eucaristia de uma “maneira profunda”. Ela então lentamente percebeu seu chamado para a vida religiosa.

“Através da Eucaristia, experimentei Seu desejo de ficar comigo. Com o tempo, o Senhor realmente capturou meu coração”, disse ela. “Eu percebi que Ele sozinho pode me amar perfeitamente e que sozinho nele posso colocar minha esperança por felicidade verdadeira e duradoura. Só Ele pode satisfazer os desejos do meu coração.”

“… Cristo é tudo o que eu sempre esperava e sonhei em um marido e, mais – em particular, além das minhas imaginações mais loucas. Ele é o único para quem eu quero servir e viver. É nele que encontro alegria e significado na vida. É ele a quem confio meu coração e é ele quem segura meu coração.”

Aqui estão algumas fotos da Ir. Teresa:

Descanso eterno, dai-lhe, Senhor!

[Leia também: Milagre de Bento XVI? Jovem é curado de câncer e, anos depois, é ordenado sacerdote]
[Leia também: Diagnosticada com câncer terminal, ela escolheu dar à luz, e algo incrível aconteceu]
Jacqueline Burkepile é editora da versão em inglês do ChurchPOP. Ela é jornalista, ex-ministra em campus universitários, esposa e mãe.