Arcebispo diz que Nancy Pelosi não pode receber Eucaristia até parar de apoiar o aborto

por -
Créditos: Gage Skidmore, Flickr, CC BY-SA 2.0 / Steubenville Conferences, CC BY 3.0, Wikimedia Commons

Rezemos pela Nancy Pelosi!

O Arcebispo de São Francisco (EUA), Salvatore Cordileone, anunciou na sexta-feira, 20 de maio, que a presidente da Câmara, Nanci Pelosi, está proibida de receber a Sagrada Comunhão até que ela revogue publicamente seu apoio ao aborto.

[Leia também: Bispo nega comunhão a senador por sua posição pró-aborto nos Estados Unidos]

Arcebispo diz que Nancy Pelosi não pode receber Eucaristia até parar de apoiar o aborto

A política de São Francisco muitas vezes se intitula como “católica devota”, apesar de seu firme apoio e defesa do aborto até o nascimento. Sua posição desconsidera o ensino da Igreja.

Em carta, o Arcebispo citou o Código de Direito Canônico, cânon 915, que afirma que “aqueles… obstinadamente perseverantes em manifesto pecado grave não devem ser admitidos à Sagrada Comunhão.”

Ele disse que esta é uma decisão pastoral, não política e vem depois de “inúmeras tentativas” de uma orientação pessoal.

“Depois de inúmeras tentativas de falar com ela para ajudá-la a entender o grave mal que ela está cometendo, o escândalo que ela está causando e o perigo para sua própria alma que ela está arriscando, eu determinei que chegou o ponto em que devo fazer uma declaração pública de que ela não deve ser admitida à Sagrada Comunhão a menos e até que ela repudie publicamente seu apoio aos ‘direitos’ ao aborto e confesse e receba a absolvição por sua cooperação neste mal no sacramento da Penitência”.

O Arcebispo Cordileone também enviou o anúncio aos sacerdotes de sua Diocese.

Segue abaixo a carta completa:

A decisão do Arcebispo se aplica apenas à Diocese de São Francisco. Ele também alertou que essa decisão pode “aumentar os ataques às igrejas católicas”.

“Nossas igrejas já estão sendo alvo de violência e nossos cultos estão sendo interrompidos, o que me motivou a enviar o memorando na semana passada pedindo que vocês fiquem mais atentos às medidas de segurança em suas propriedades. Esses ataques agora provavelmente podem aumentar. Eu percebo isso”, disse ele em uma carta aos padres diocesanos de São Francisco.

“Mas para nós, como fiéis discípulos de Nosso Senhor Jesus Cristo, isso é motivo de regozijo, pois a única razão pela qual isso está acontecendo é devido à defesa consistente da Igreja Católica da santidade da vida humana em todas as etapas e condições, e especialmente no seu início no ventre da mãe”.

“Estou convencido de que este é um momento em que Deus nos chama a viver a última bem-aventurança: ‘Bem-aventurados vocês quando os insultam e os perseguem e proferem falsamente todo tipo de mal contra vocês por minha causa. Alegrai-vos e regozijai-vos, porque será grande o vosso galardão nos céus’ (Mateus 5:11-12).”

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate!

[Leia também: Bispo diz que Biden é desonesto ao “se gabar” de devoção à Virgem Maria enquanto defende o aborto]
[Leia também: O que todo católico precisa saber sobre Kamala Harris, a vice de Joe Biden]