Padre explica o que todo católico deve saber sobre o Arcanjo Uriel

por -
Créditos: getarchive.net/EWTN; Reprodução

A Nova Era e as correntes esotéricas que a acompanham trouxeram ao mundo atual um novo interesse pelos anjos. No entanto, existe uma tendência perigosa de pedir a intercessão de espíritos angélicos que não estão na Bíblia, como no caso de Uriel. Podemos e devemos invocá-lo?

No programa de televisão “Scripture and Tradition” (Escritura e Tradição), apresentado pelo padre Mitch Pacwa no canal católico norte-americano EWTN, ele respondeu a uma pergunta sobre se devemos pedir a intercessão do suposto arcanjo Uriel.

[Leia também: Padre especialista em anjos explica o que todo católico deveria saber sobre eles]

Padre explica o que todo católico deve saber sobre o Arcanjo Uriel

“Sabemos de Uriel por um livro apócrifo, não aceitamos esse livro – o quarto livro de Esdras -; Trata-se de um livro que não está na Bíblia”, explica o Padre Mitch.

Nesse sentido, ele continua, “como nada fora do Apocalipse é conhecido como certo, não o aceitamos”.

O padre explica que os católicos “não nomeiam anjos e não aceitam anjos que não sejam mencionados nas Escrituras”.

[Leia também: Dar nome ao seu anjo da guarda pode abrir brechas ao demônio]

“É bom para nós ficarmos com o que Deus nos deu, com o que o Espírito Santo inspirou nos escritores da Sagrada Escritura e não sabemos se esses outros livros foram inspirados – como o de Esdras”, acrescenta.

“Então ficamos com os anjos que conhecemos – São Rafael, São Gabriel e São Miguel -, ao contrário de Uriel.”

Porém, se precisarmos rezar especificamente para algum anjo, devemos nos dirigir a São Miguel. “O Papa Leão XIII nos exortou – especialmente neste momento em que há muito mal – a buscar a intercessão de São Miguel Arcanjo”, conclui o sacerdote.

São Rafael, São Gabriel e São Miguel, rogai por nós!

[Leia também: Padre exorcista alerta sobre perigo dos anjos que não estão na Bíblia
[Leia também: 10 coisas que seu anjo da guarda faz por você sem que você saiba]